Adsense acima abaixo política = Residencial Alto do Bacuri
Foragido Preso

Polícia prende homem suspeito de atear fogo na companheira no Maranhão

Nahim Lemoel da Silva Ribeiro foi preso no Distrito Federal por suspeita de atear fogo na companheira, que teve 40% do corpo queimado. Caso foi registrado em 2017 em São Luís.

05/12/2019 07h46
Por: Redação Maranhão em Pauta
Fonte: Maranhão em Pauta
1.092

A Polícia Civil do Maranhão, com o apoio da Polícia Civil do Distrito Federal, prendeu nessa terça-feira (3) Nahim Lemoel da Silva Ribeiro, de 27 anos, suspeito de ter jogado álcool e ateado fogo na sua companheira no bairro Cidade Operária, em São Luís. O caso foi registrado em outubro de 2017.

A vítima sobreviveu, mas teve 40% do corpo queimado. Após o crime, Nahim Lemoel fugiu e estava desparecido. De acordo com a Polícia Civil, ele foi localizado após uma série de buscas que apontaram que ele estava morando no Distrito Federal.

O suspeito foi localizado, preso e em seguida, encaminhado para o sistema prisional do DF. Segundo a polícia, Nahim Lemoel deverá ser trazido para o Maranhão nos próximos dias onde ficará preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele deve responder pelo crime de feminicídio que prevê pena de 12 a 30 anos de prisão.

Relembre o caso

Nahim Lemoel da Silva Ribeiro é suspeito de ter jogado álcool e ateado fogo no corpo da sua companheira em outubro de 2017, no bairro Cidade Operária, em São Luís. A vítima teve 40% do corpo queimado.

O suspeito teria arrombado a porta da casa onde a vítima vivia e cometido o crime. Em seguida, ele trancou a porta e fugiu do local. A mulher foi socorrida por vizinhos que perceberam que o fogo estava tomando altas proporções.

Na época, a mãe da vítima identificada como Maria do Rosário, afirmou que os dois haviam saído juntos dois dias antes do crime para uma festa e que a filha havia sido alertada sobre o comportamento de Nahim, com quem ela morava há apenas seis meses. Ela disse que a filha e o filho dela, fruto de outro relacionamento, estavam sendo ameaçados pelo suspeito.

Fonte: G1 Maranhão

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.